2010-09-24


vinha no metro a olhar as pessoas que saíam e entravam nesta sexta de noite e as pessoas são todas iguais aqui e em qualquer lugar quer se queira quer não entre estas e Portugal os sorrisos são os mesmos uns são muito tristes e outros que tristes são entre uns poucos o rosto calmo e nisso os tristes são mesmo tristes em Bruxelas ou noutro lugar a tristeza é universal

Pedro

1 comment:

CAROLINA CAETANO said...

Pedro, eu estou feliz com este espaço de cima pra baixo e de baixo pra cima. O poema anterior, devo dizer, é lindo, delicado, irretocável.
Não saio mais.
Um abraço!
Carolina.